A aldeia de Mtalimanja

A aldeia de Mtalimanja

mtalimanja_2013

Em 2007, a Force for Good Foundation® da Nu Skin celebrou a inauguração da aldeia de Mtalimanja. O nome foi escolhido pelos habitantes locais do Malawi: Mtalimanja significa "longas mãos que doam."

 

Este projeto da Fundação, "Build a Village" (Construir uma Aldeia), visa o auxílio ao povo do Malawi, África - um dos países mais pobres do mundo, onde a população é composta maioritariamente por agricultores que vivem com menos de 1 dólar por dia. Ainda mais significativo é o facto de um em cada três malawianos estar ameaçado pela fome.

 

A Fundação, em parceria com organizações sem fins lucrativos e grupos cívicos locais, construiu uma verdadeira aldeia em Mtalimanja para dar alojamento a 30 a 40 agricultores e suas famílias durante o período em que recebem formação em piscicultura, irrigação gota a gota, agricultura sustentável, conservação de florestas, arboricultura, criação de animais e nutrição, entre outros temas. Homens e mulheres assistem juntos às aulas e as crianças vão para a escola primária.

 

As famílias que frequentam a SAFI, Escola de Agricultura e Independência Familiar, passam o segundo ano de estudos nas suas casas e continuam a aprender através de um programa de continuidade. Colocam em prática as suas novas competências e ensinam-nas a outros, incluindo as crianças, para garantir que os ideais de auto-suficiência passem de geração em geração.

 

Em maio de 2009 a aldeia celebrou a sua primeira cerimónia de formatura. O dia foi de verdadeira festa e os novos "licenciados" dançaram sobre o palco ao receberem os seus diplomas. Foram os primeiros alunos a formar-se na Escola de Agricultura e Independência Familiar, na aldeia de Mtalimanja. A aldeia prosperou ao longo destes dois últimos anos, pois os seus residentes aprenderam as técnicas agrícolas e de irrigação adequadas que vão agora utilizar e ensinar nas suas aldeias de origem.

 

Como afirmou Steve Lund, Diretor-Executivo da Nourish the Children®, no seu discurso de abertura, "Acreditavam vir para aqui para serem estudantes, mas na realidade vieram para se tornarem professores."

Em 2012, contavam-se mais de 180 famílias malawianas já auto-suficientes através da sua participação na Escola de Agricultura e Independência Familiar (SAFI). Depois da implementação das técnicas aprendidas na SAFI, o rendimento das colheitas aumentou em 700 por cento.

 

Estes agricultores são a esperança do Malawi para uma nação sem fome.

 

Se deres um peixe a um homem ele alimentar-se-á uma vez. Se o ensinares a pescar alimentar-se-á durante toda a vida.

Divider